CUT-RS convoca trabalhadores para o Dia Nacional de Paralisação contra a reforma da Previdência no dia 15

Na próxima quarta-feira (15), os trabalhadores brasileiros vão às ruas contra a Reforma da Previdência. Além de fazer paralisações, será realizado um grande ato unitário na Esquina Democrática, centro de Porto Alegre, com concentração a partir das 17h. Após, haverá uma caminhada até o Largo Zumbi dos Palmares. Ocorrerão também mobilizações no interior gaúcho, conforme foi deliberado na reunião ampliada da executiva da CUT-RS, na manhã desta sexta-feira (10).

 

“Vamos mostrar para o golpista Temer e sua base de parlamentares que eles não terão sossego”, afirma o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo. “Será um dia de paralisação, atos e greves”, explica.

 

As mobilizações, que vão atingir todos os estados do país, abrem um novo calendário intenso de lutas, envolvendo centrais sindicais, movimentos populares do campo e da cidade, além das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo. Todos estão unidos contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287/2016, que representa o fim da aposentadoria para milhões e milhões de trabalhadores e trabalhadoras.

 

Durante todo o dia haverá paralisações nos locais de trabalho e protestos em locais públicos. Claudir conta que os sindicatos estão chamando assembleias para aprovarem 24 horas de paralisação neste dia.

 

“O objetivo é barrar esse brutal ataque, que é a Reforma da Previdência, que significa acabar com a aposentadoria dos brasileiros”, enfatiza o dirigente. “Também vamos denunciar a reforma trabalhista, que ataca direitos históricos da classe trabalhadora, que foram conquistados com muita luta”, continua Claudir.

 

Nesta segunda-feira (13), haverá uma reunião das centrais sindicais, às 17h, para organizar as mobilizações do dia 15.

 

O dia nacional de paralisação contra a Reforma da Previdência foi lançado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação (CNTE), durante o congresso da entidade, realizado em janeiro. A data marca o inicio da Greve Nacional Unificada dos trabalhadores em educação.

 

Para a CUT-RS, o dia 15 é muito importante para barrar a proposta de Temer e representa mais uma etapa na construção da greve geral. Por isso, a entidade orienta que todas as entidades filiadas devem se engajar nas mobilizações, levando consigo bandeiras, cartazes e faixas contrárias a aprovação das reformas da Previdência e trabalhista e o projeto da terceirização ilimitada.

 

 

Fonte: CUT-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − 7 =

Whatsapp