Em estado de greve, semana foi de intensa mobilização para os metalúrgicos de São Leopoldo e Região

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL) esteve em cerca de 20 fábricas, nesta semana, conversando com a categoria. A intensa mobilização é por conta do estado de greve, aprovado na assembleia do último dia 30. Os metalúrgicos e metalúrgicas da região estão enfrentando uma difícil campanha salarial, que está com a negociação parada devido a pauta de retirada de direitos apresentada pela entidade patronal.

Nas portas de fábricas, o clima é de indignação devido ao desrespeito da patronal com a categoria. O vice-presidente do Sindicato, Rogério Cidade, ressaltou o apoio dos trabalhadores. “Todos estão entendendo a gravidade do momento e a necessidade de união para enfrentar esse ataque”.

A proposta apresentada pela patronal, no dia 13 de agosto, prevê a retirada do quinquênio e da garantia ao aposentando, homologação apenas na empresa, alterações na revista pessoal, no auxílio-estudante e na marcação do ponto, férias parceladas em três vezes, banco de horas individual e trabalho aos sábados, entre outras medidas que prejudicam os trabalhadores.

“Nós não vamos aceitar esse desmonte na nossa Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e os trabalhadores estão do nosso lado, ninguém vai abrir mão de direitos históricos”, enfatizou Rogério. De acordo com ele, a mobilização continuará forte nas próximas semanas. “Temos apoio da nossa categoria e dos metalúrgicos de outras bases do estado”, disse.

O STIMMMESL reivindica o índice da inflação, mais aumento real e manutenção da Convenção.

 

Fonte: STIMMMESL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze + 12 =

Whatsapp