Milhares na rua em defesa da educação pública e da Previdência Social

Foi um dia histórico para a luta da classe trabalhadora. Em todo o país, os trabalhadores em educação e os estudantes acordaram o povo brasileiro, realizando um dia de greve nacional contra os absurdos cortes de verbas para escolas e universidades, anunciados pelo governo Bolsonaro, e em defesa da aposentadoria. No Rio Grande do sul não foi diferente.

Em Porto Alegre, mais de 30 mil pessoas tomaram as ruas para manifestações democráticas. Teve abraço simbólico ao Instituto de Educação, caminhadas e atos em frente ao INSS, na Esquina Democrática e na Faculdade de Educação (Faced) da UFRGS, dentre outros protestos. Além disso, houve paralisações e protestos em inúmeras cidades do interior do Estado.

A mobilização também “esquentou” a organização da greve geral, marcada pelas centrais sindicais para o dia 14 de junho, para derrotar a reforma da Previdência.

Ato em defesa da Educação reúne cerca de 5 mil pessoas no centro de São Leopoldo

Os diretores do Sindicato participaram das atividades em defesa da educação pública, promovida pelos CEPROL/Sindicato, em São Leopoldo.

A mobilização contou com a participação do 14º Núcleo Cpers Sindicato, escolas municipais e estaduais, entidades de classe, representantes de centrais sindicais, estudantes e professores da EST e da Unisinos, OPEP, COL e alguns trabalhadores já aposentados.

O Ceprol permaneceu com banca na Independência recolhendo assinaturas contra a Reforma da Previdência. Vale todo esforço para fortalecer essa frente contra a PEC 06/2019, em prol da defesa da nossa aposentadoria e seguridade social do povo brasileiro.

 

Fonte: STIMMMESL com CEPROL e CUT-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 + 13 =

Whatsapp