Sindimetrô critica possível privatização da Trensurb e alerta: valor da tarifa deve subir

Circula nesta quarta-feira (21) uma lista de empresas que devem ser privatizadas pelo governo Jair Bolsonaro (PSL). Na terça, o presidente anunciou que 17 estatais passariam pelo processo. A inclusão da Trensurb na lista causou revolta entre funcionários da companhia. Em nota, o Sindimetrô/RS afirma que a decisão é um equívoco e que a empresa “presta o melhor serviço de transporte da Região Metropolitana de Porto Alegre, atendendo os usuários com agilidade e qualidade”.

Ainda de acordo com o sindicato, os problemas existentes na Trensurb são decorrentes de más gestões, compostas por indicações políticas, e da terceirização presente em diversas áreas. O Sindimetrô/RS lembra ainda que o transporte público é um direito social previsto na Constituição que não deve ser tratado como mercadoria, através da exploração pela iniciativa privada.

“A privatização implicará em queda na qualidade do serviço prestado à população e na elevação do valor da tarifa. Segundo números apresentados pela atual gestão da Trensurb, o valor adequado para cobrir todas as despesas da empresa é de R$ 7,36 por usuário. Hoje, com a passagem a R$ 4,20, a taxa de cobertura está em 57% dos gastos totais”, explica a nota da entidade.

Fonte: Sul21

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =

Whatsapp