Sindicato convoca assembleia de aprovação de pauta da campanha salarial para quinta (24)

Os diretores do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMME-SL) convidam  todos os integrantes das categorias constantes no Estatuto Social da entidade para debater a pauta do acordo coletivo referente à data-base de 2021/2022, nesta quinta-feira (24), às 19h, na sede da entidade ( David Canabarro, 106 – Morro do Espelho, São Leopoldo).  Na pauta estará a discussão sobre o reajuste do dissídio, a reposição de inflação, o impacto da Medida Provisória 1046/2021 do governo Federal, que prevê redução de jornada e de salário, na categoria metalúrgica; e a necessidade de mobilização dos trabalhadores pela manutenção de conquistas trabalhistas e ampliação de direitos.

Para o presidente da entidade, Valmir Lodi, a luta pela imunização da categoria contra o Covid-19 ainda está na ordem do dia, no entanto, o sindicalista destaca que o período de crise econômica e retração do mercado parece não ter afetado tanto assim as indústrias metalúrgicas da região do Vale dos Sinos.
“Grandes empresas como a Gerdau estão contratando novamente ao mesmo tempo em que colocam os trabalhadores com mais tempo de casa em regime de redução de carga-horária e de salários. Isto não está certo e precisa ser discutido com os patrões”, avalia Lodi.

“Se há demanda e a grande maioria dos trabalhadores de grupo de risco já foi vacinada, por que os companheiros seguem afastados do trabalho?”, questiona o presidente. Para Valmir, é preciso entender como os empresários estão utilizando as flexibilizações. “Temos de ter certeza sobre o critério usado pelas empresas para selecionar quem será impactado pelas medidas”, avaliou o dirigente sindical, que quer evitar que a MP sirva para perseguir trabalhadores que possuam atuação sindical dentro do chão de fábrica.

Na contramão do Brasil, e até de outras cidades do Rio Grande do Sul, a atividade industrial em São Leopoldo cresceu 26% em 2020, comparada ao mesmo período de 2019, de acordo com dados apurados e apresentado pela prefeitura do município. Conforme informações do Jornal do Comércio, as duas maiores indústrias sediadas na cidade, a fabricante de equipamentos Stihl e a Taurus Armas preveem fortes investimentos neste ano. A Stihl pretende investir R$ R$ 514 milhões em 2021. Já a Taurus investiu aproximadamente R$ 215 milhões de 2018 até agora, com R$ 74,5 milhões apenas no ano passado, e projeta investimentos de R$ 153,8 milhões até o fim do ano. A Gerdau, por sua vez, divulgou em seu último balanço econômico anual um lucro bruto R$ 1,05 bilhão no quarto trimestre de 2020, o que representou alta de 939%, um resultado tão positivo quando o da Gedore Ferramentas S/A, que fechou o último período com balanço positivo de vendas.

Segundo dados da Associação Comercial Industrial de Serviços e Tecnologia de São Leopoldo, empresas do setor metalúrgico apresentaram um crescimento de 50% em relação a 2019 , correspondendo a mais de 30% do PIB da cidade em 2020, algo que para o secretário geral da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Loricardo de Oliveira, deverá impactar as discussões sobre o dissídio da categoria.

Lucro precisa ser repartido com metalúrgicos

“É impensável que neste período de bonança os patrões não queiram dividir a fatia do bolo com quem permitiu resultados tão positivos durante este período de pandemia, crise econômica e social. O empresariado da região do Vale do Sinos precisa entender que a categoria vai cobrar sua parte dos lucros. Está na hora de exigir reposição da inflação e aumento real”, pontuou Oliveira, que também é diretor do sindicato na cidade de Campo Bom. Mais informações sobre a assembleia podem ser obtidas junto da secretaria do sindicato. Confira o edital da Assembleia:

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DA ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA
DA CATEGORIA – CAMAPANHA SALARIAL 2021

SINDICATO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS METALÚRGICAS, MECÂNICAS E DE MATERIAL ELÉTRICO DE SÃO LEOPOLDO, com âmbito de representação nos municípios de Campo Bom, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, São Leopoldo e Sapucaia do Sul no Estado do Rio Grande do Sul, CNPJ N° 96.758.008/0001-90, com endereço para correspondência na Rua David Canabarro, nº 106 – Bairro Morro do Espelho, São Leopoldo – RS; CEP: 93030-030, neste ato representado por seu Presidente Sr. Valmir Lodi, CPF n° 461.965.440-04, PIS nº 12220730761, para fins de defesa e representação dos integrantes da categoria profissional, pautado sob o princípio de autonomia e liberdade Sindical. No uso das atribuições que me são conferidas pelo Estatuto Social que rege a Entidade, CONVOCO todos os integrantes das categorias constantes no Estatuto Social, associados ou não associados da base de representação deste Sindicato, a participarem da Assembleia Geral Ordinária, nos termos do artigo 19, letra E, que será realizada na sede da Entidade, sito à Rua David Canabarro, nº 106, Bairro Morro do Espelho, São Leopoldo/RS, no dia 24/06/2021 às 18h30min e às 19h, em primeira e segunda chamada respectivamente, cumprindo todos os protocolos de segurança e proteção a saúde, devido a Pandemia Covid-19, sendo respeitado o distanciamento de 02 metros, medição de temperatura, higienização das mãos com álcool gel e obrigatório uso de máscara de proteção na sede da Entidade Sindical, a fim de deliberarem pela seguinte ORDEM DO DIA:

1º) Deliberar e autorizar o sindicato a estabelecer negociações com as entidades representativas da categoria econômica, com fins de celebração de Convenção Coletiva de Trabalho;

2º) Deliberar e autorizar o ajuizamento de Dissídio Coletivo, se frustradas as negociações diretas;

3º) Deliberar pelas bases econômicas e sociais que regerão a Convenção Coletiva de Trabalho ou Dissídio Coletivo, inclusive a contribuições assistencial ou de custeio solidária  a ser recolhida aos cofres da entidade;

4º) Elaborar e aprovar a pauta de reivindicação a ser entregue ao sindicato patronal;

5º) Deliberar em conceder ou não poderes ao representante legal da Entidade, para assinar o acordo com as categorias econômicas paralelas;

6º) Deliberar na autorização por parte dos trabalhadores, sócios e não sócios, para o sindicato profissional atuar como substituto processual em todas as ocasiões que se fizer necessário na defesa dos interesses individuais e coletivos, bem como os contidos em Norma Coletiva de Trabalho dos integrantes da categoria representada por esta entidade, dispensando-se os instrumentos de outorgas, de autorizações específicas e individuais, em separado, de cada trabalhador;

7º) Definir um valor para a contribuição assistencial ou definir a quota de solidariedade  sindical de custeio com possibilidade de oposição individual ao desconto por parte dos não associados, a qual deverá ser feita na própria assembleia ou da forma a ser deliberada;

8º) Deliberar pelo caráter permanente desta assembleia, podendo ser realizada Assembleia Extraordinária Específica convocada por Boletim periódico, Site e/ou redes sociais desta Entidade, conforme determina o artigo 28 do Estatuto Social, para fins de discussão e aprovação das propostas do sindicato patronal no decorrer desta campanha salarial;

9°) Assuntos gerais.

São Leopoldo, 19 de junho de 2021.

VALMIR LODI

Presidente

Publicado orginalmente no jornal A Marreta de Junho de 2021

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

9 + quinze =