Sindicato apresentará proposta para Gerdau sobre transporte dos trabalhadores

O transporte dos trabalhadores da Gerdau, planta de Sapucaia do Sul, foi o assunto da reunião realizada na noite desta terça-feira (31), na sede do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL). Uma proposta que garanta um transporte seguro para os trabalhadores será apresentada à empresa, no máximo até quinta-feira (2).

O presidente do Sindicato, Valmir Lodi explicou que a empresa procurou o Sindicato para avisar que retiraria o transporte por aplicativo dos trabalhadores, iniciado devido à pandemia. Porém, não existem linhas de ônibus que atendam a região.

 

 

A empresa informou que são cerca de 80 trabalhadores que serão prejudicados com a medida. “Eles sempre vão fazer algo que divida os trabalhadores, porém resolver esse problema tem que ser interesse de todos. Vamos levar isso para a direção da empresa, se será aplicativo de transporte ou ônibus fretado, resolvemos depois. O importante é os trabalhadores terem segurança para chegar na empresa”, garantiu Valmir.

“Sou trabalhador da empresa e faço a luta sindical, pois essa é minha função”, disse ao enumerar diversas lutas que a entidade já fez para conquistar direitos e melhorias para os trabalhadores da Gerdau.

O diretor do STIMMMESL e coordenador da Rede Gerdau de Trabalhadores, Alexandro da Silva Braga parabenizou os presentes na reunião. “Não estamos pedindo esmolas, queremos um transporte seguro. Precisamos avançar, há várias plantas que já tem transporte fretado”, disse.

 

 

Braga acredita que empresa não pode trabalhar fora dos horários de circulação do transporte público, por exemplo. “A questão do transporte é uma luta de todos, não só de quem usa o aplicativo agora. É uma luta muito maior do que pensamos”, garante ele.

Outro encaminhamento que será levado para a Gerdau é que a empresa não retire o fornecimento do aplicativo até que a questão seja resolvida.

Durante a reunião, os trabalhadores relataram as dificuldades que estão enfrentando com essa medida descabida da Gerdau. O Sindicato vai procurar as outras plantas da empresa que já tem o transporte fretado para saber como funciona.

Fonte: Renata Machado
Fotos Israel Bento Gonçalves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 14 =

Whatsapp