Metalúrgicos da CUT-RS definem pauta de reivindicação para campanha salarial

Diretores do STIMMMESL participaram da atividade

 

Cerca de 80 dirigentes sindicais, de todo estado, participaram da plenária da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do Rio Grande do Sul (FTM-RS) realizada na manhã de terça-feira (22), na sede do Sindipolo. Na atividade, os metalúrgicos fecharam a pauta de reivindicação da campanha salarial 2022/2023 e debateram a mobilização para o próximo período.

Este ano, a categoria está pleiteando um aumento real de 2,5%, além da reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), vale refeição e manutenção das cláusulas sociais da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

O presidente da FTM-RS, Lírio Segalla lembrou que a atividade acontece após dois anos de plenárias virtuais. “Neste período resistimos, fizemos a luta e cumprimos nosso papel pautado pelo tripé proteção à saúde do trabalhador e familiares, manutenção do emprego e garantia da remuneração. Foram dois anos de restrições, mas onde o movimento sindical teve um papel muito importante”, disse.

Lírio também enfatizou a importância das eleições de 2022. “Faremos a maior campanha salarial de nossas vidas em outubro e nossa atuação é fundamental. Não vamos suportar mais um governo Bolsonaro”, afirmou.

A vice-presidente da Federação, Eliane Morfan, disse que ingressou na Federação para trabalhar e fortalecer o coletivo de Mulheres. “Estamos vivendo um momento decisivo para que possamos eleger o projeto dos trabalhadores, para retomar os direitos da classe trabalhadora” salientou ela.

O secretário geral da CNM/CUT, Loricardo de Oliveira, destacou os desafios de debater a CCT com as tentativas de retiradas de direitos pela patronal e da importância da categoria gaúcha para o Brasil, no sentido de pensar o futuro da indústria, com produção local. “Podemos ter a melhor organização do mundo, mas precisamos ter empregos e para isso, é necessário ter uma indústria forte”, defendeu ele, ao criticar a liberação de inúmeros produtos para importação.

Pauta de reivindicação

O assessor jurídico da entidade, Lauro Magnago apresentou a proposta de pauta de reivindicações da campanha salarial, que será levada ao sindicato patronal.

Em seguida, o economista do  Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Ricardo Franzoi, enumerou os argumentos que justificam a reivindicação dos trabalhadores.  “Pressão inflacionária e exportações temos que levar em conta durante a campanha salarial”, ponderou ele.

De acordo com o economista, no último ano, a receita do setor metalúrgico cresceu 51,5% e a de máquinas e implementos agrícolas, 39%. Atualmente, há cerca de 33,9 milhões de trabalhadores com carteira assinada e houve um aumento significativo, de 32 para 38 milhões de trabalhadores informais, sem carteira assinada.

“Além disso, a projeção é que não haja crescimento no PIB gaúcho e a previsão da inflação é que fique em torno de 11% para data base em maio” disse. Franzoi também chamou atenção, que devido ao índice alto da inflação, aumentou os reajustes parcelados.

Próximo passo é intensificar a mobilização

A live de lançamento da campanha salarial acontece na próxima quinta-feira (31), às 19h, na página da Federação no Facebook. Antes, às 14h será realizada uma plenária virtual de mobilização.

Nas próximas semanas, os sindicatos entregarão o jornal Reaja! para a base e irão dialogar com os trabalhadores, fazendo um grande “arrastão” nas fábricas do RS e mostrando que a reivindicação é viável.

A criação de comitês em defesa dos trabalhadores pelos sindicatos foi sugerido pela entidade, como forma de organizar a base e fortalecer a mobilização.

Prestação de contas – o tesoureiro da FTM-RS, Milton Viário conduziu a prestação de contas em conjunto com o assessor contábil da entidade, Milton Mayer. Na ocasião, os membros do Conselho Fiscal da Federação leram o parecer favorável à aprovação. Em seguida, foi apresentada a previsão orçamentária para 2022.

Tanto a prestação de contas como a previsão orçamentária foram aprovadas pelos delegados presentes na plenária.

 

 

Fonte: FTM-RS

Foto: Renata Machado (FTM-RS)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove + 8 =

Whatsapp