Direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região toma posse em cerimônia híbrida

Numa cerimônia híbrida, a nova direção do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL) tomou posse na noite de terça-feira (12). Os novos diretores, trabalhadores do STIMMMESL e representantes de entidades parceiras estavam no salão de festas do Sindicato e o restante dos convidados acompanharam a transmissão pela página do facebook.

Representando a Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Porto Alegre, Adriano Filippetto, parabenizou a entidade pela renovação na diretoria. “São pessoas novas chegando em cargos importantes, é uma renovação de qualidade com quem fez história do sindicato”, disse ele que lembrou também que “a responsabilidade é muito grande, pois quadros importantes já saíram desse Sindicato”.

Diretora do STIMMMESL, Simone Peixoto falou representando a mulheres metalúrgicas da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do Rio Grande do Sul (FTM/RS) e destacou o orgulho “de estar aqui novamente, sendo empossada e agora, à frente da secretaria de saúde”. “A direção do Sindicato vai seguir confiante e unida neste ano de muita dificuldade, vamos lutar para dar uma vida digna aos trabalhadores”, declarou Simone.

O secretário de Formação e Política Sindical da FTM-RS e presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita, Paulo Chitolina, representou a CUT-RS e falou para a nova direção eleita que talvez os diretores não tenham noção da importância que é ser dirigente desse Sindicato. “Assumir um mandato aqui sempre é um desafio muito grande e um dos debates mais importantes que temos que fazer é referente à campanha salarial e as terceirizações na categoria”, ressaltou. Para ele, outro debate igualmente importante é referente às eleições, “pois o sindicato tem dever de fazer política, de debater com a categoria.”

Em seu primeiro discurso, o presidente reeleito Valmir Lodi, afirmou que a vontade de todos era fazer uma festa hoje, mas não foi possível. “Fizemos a luta na defesa dos trabalhadores durante toda a pandemia”, lembrou. Valmir destacou que o STIMMMESL é um dos maiores sindicatos do Rio Grande do Sul e quer dirigente sindical nem sempre é fácil. “Às vezes a gente não pode dar atenção para família porque precisamos dar atenção para os trabalhadores.”

De acordo com Valmir, o recado para os patrões é claro. “Nós não vamos aceitar retirada de direitos”, salientou. O dirigente destacou o papel dos sindicatos nas eleições de 2022. “Estamos assumindo esse compromisso aqui, de lutar e explicar para os trabalhadores o nosso projeto”. Ele encerrou garantindo que o STIMMMESL continuará na luta, “com unidade e o conjunto da classe trabalhadora, pois juntos somos fortes”.

O cerimonial ficou por conta da secretária-geral da CUT-RS, Vitalina Gonçalves, que empossou a nova diretoria. Durante a cerimônia foram exibidos vídeos com mensagens de dirigentes sindicais de entidades parceiras, entre eles do presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres. Após as falas, foi servido um coquetel.

A direção foi eleita para o quadriênio 2022-2026.

Fotos: Israel Bento Gonçalves (STIMMMESL)

Fonte: Renata Machado (STIMMMESL)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =

Whatsapp