Câmara Temática da Indústria apresenta balanço e debate futuro da economia com o ex-governador Germano Rigotto

Em cerimônia no auditório do Centro das Indústrias, na sexta-feira, 16, a Câmara Temática da Indústria de São Leopoldo realizou a atividade de apresentação do balanço dos trabalhos de 2022 e a projeção para o próximo período. O encontro contou com a presença do ex-governador do Rio Grande do Sul (2003 a 2007), Germano Rigotto, que integra o GT de Transição do Governo Lula na área da Indústria, Comércio e Serviços.

Além do prefeito Ary Vanazzi, compuseram a mesa o presidente do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico e Eletrônico de São Leopoldo (Sindimetal), Sergio de Bortoli Galera, o secretário de finanças dos trabalhadores metalúrgicos do RS, Milton Viário, o decano da Escola Politécnica, Sandro Rigo, representando a reitoria da Unisinos, e o coordenador da Câmara Temática da Indústria, Nelsinho Metalúrgico.

O ex-governador Germano Rigotto enfatizou a necessidade de promover o crescimento da indústria no Brasil e destacou a necessidade urgente de uma reforma tributária como forma de desenvolvimento real da economia. Lembrou da sua experiência de mais de 20 anos junto ao Congresso Nacional nas pautas. “A união entre as entidades representativas de trabalhadores, empregadores, academia e poder público é fundamental e isso deveria ser exemplo para os outros municípios. Nessa atuação junto ao GT da Transição tenho defendido arduamente que a reforma tributária ocorra nos primeiros 6 meses, com Congresso e Executivo trabalhando juntos, pois a carga tributária é muito pesada e desigual e afeta diretamente a indústria e, especialmente, a população. Precisamos ter um olhar especial sobre a questão fiscal e também social”, destacou.

O prefeito Ary Vanazzi saudou a presença de todos, especialmente do ex-governador, e destacou a experiência inédita de construção da Câmara Temática da Indústria através de um esforço de diálogo e construção coletiva. “Essa nossa iniciativa é exemplo para o Brasil. Não foi fácil, foram muitas conversas, mas com o diálogo transparente e real entre empresários, trabalhadores, universidade e poder público, estamos avançando para desenvolver a nossa cidade, a nossa indústria e melhorar a vida da nossa população. Esse diálogo com o Rigotto é exemplo de como essa iniciativa pode ecoar e tornar a nossa indústria referência do desenvolvimento, nossa cidade já é a 6ª economia do RS”, comentou.

Segundo o presidente do Sindimetal, Sérgio Galera, o PIB da indústria diminuiu de 40% para 10% nos últimos anos, mas ainda assim representa 30% da arrecadação do PIB geral. “Conseguirmos reunir as três partes importante para o processo da indústria: empresários, trabalhadores e poder público com o objetivo comum, de realizar uma reforma estrutural na indústria. É preciso fazer com que a indústria continue tendo poder de arrecadação, para que, com isso, possamos estar continuando os trabalhos com cotas. Pois se for para apoiar o crescimento e proporcionar para todos uma possibilidade de ingressar ao mercado de trabalho, podem contar conosco”, enfatizou.

O representante dos trabalhadores e da comissão executiva, Milton Viário, destacou o trabalho realizado pela Câmara Temática e a experiência adquirida por essa iniciativa inédita. “O mais difícil já começamos a fazer, que é sair da inércia e começar a dar os primeiros passos, mas temos muita coisa pela frente. Hoje temos quatro, cinco empresas que são as joias da coroa de São Leopoldo, e é de olho nelas que vamos pensar o futuro da indústria. A Câmara Temática é uma experiência que começa a ganhar força e, com isso, estamos projetando abrir essa iniciativa para outros municípios. Temos alinhado já com as cidades de Horizontina e Panambi e vamos seguir esse trabalho para juntos alinharmos e trabalhar para o crescimento da indústria”, completou.

O decano da Escola Politécnica da Unisinos, professor Sandro Rigo, representando a reitoria da universidade, destacou o trabalho conjunto da universidade com a Câmara Temática. “Nós da Unisinos sabemos que o desenvolvimento social e econômico depende, em grande parte, da produção de conhecimento, que é onde a Unisinos atua de forma reconhecida, não somente na cidade como em todo o Brasil. Isso traz a certeza que o trabalho que estamos realizando de inovação e conhecimento está em sintonia com o que a Câmara Temática pensa para alunos e trabalhadores”, comentou.

O coordenador da Câmara Temática da Indústria, Nelsinho Metalúrgico, comentou a importância da presença do ex-governador Germano Rigotto para apresentação e conhecimento da Câmara Temática. “Todo o nosso trabalho aqui está vinculado à política industrial que será desenvolvida nos próximos anos por meio do novo governo. O Brasil sofreu um processo de desindustrialização muito grande e esperamos que, com o novo governo, possamos alinhar e realizar essa reconstrução”, completou.

O professor do Programa de Pós-Graduação da Unisinos, Carlos Diehl, apresentou o balanço dos trabalhos de 2022 e os desafios para o próximo ano. Diehl citou os objetivos, a plataforma de desenvolvimento, atividades realizadas, além de um conjunto de dados que foram coletados durante os trabalhos para mapear as dificuldades e as necessidades da indústria.

Ao final do encontro foi realizada a assinatura do convênio da Prefeitura com a Unisinos, que possibilitará a universidade realizar uma pesquisa dos elementos da atratividade da cidade, o perfil da juventude leopoldense, as necessidades da qualificação de mão de obra da indústria e as oportunidades das cadeias produtivas locais como subsídio para a Câmara Temática.

Também estiveram presentes no evento:

O presidente do sindicato dos metalúrgicos de Horizontina, Jorge Ramos, o secretário geral do Sindicato dos trabalhadores de Panambi, Silvano dos Santos, o presidente da SINBORSUL, Gilberto Brocco, o presidente da SINDUSCOM, Rodrigo Weissheimer, o presidente da SINDIVEST, Herberto Fleck Júnior, o gerente executiva da ACIST, Maiara Fangueiro, o secretário geral da CNM/CUT, Loricardo de Oliveira, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL), Valmir Lodi, o diretor-geral do IFSul, Fábio Roberto Moraes Lemes, o Analista Sênior do SESI, Alain Beiesdorf,o diretor da escola Frederico Guilherme Schmidt, Larri Steyer, o coordenador técnico do SENAI, Sandro Lima Bernieri, representando a Unitec, Michael Moreira, os secretários municipais, Geral de Governo, Nelson Spolaor, de Segurança e Defesa Comunitária, Giselda Mateus, Meio Ambiente, Anderson Etter, Administração, Thiago Gomes, Desenvolvimento Econômico, Turístico e Tecnológico, Juliano Maciel, Assistência Social, Fábio Bernardo, Orçamento Participativo, Angélica Severo, o Diretor-geral do Semae, Geison Freitas, a diretora da fundação Centro de Eventos, Edite Lisboa, o Superintendente de Comunicação, Valentin Thomaz, a representante da Secretaria Municipal de Educação, Renata de Matos, e o coordenador do curso de Jornalismo da Unisinos, Micael Behs.

Câmara Temática

Instituída por meio do decreto nº 10.017 da Prefeitura de São Leopoldo em dezembro de 2021, a iniciativa visa recuperar e revitalizar o setor industrial de São Leopoldo. Além da Prefeitura, a Câmara Temática da Indústria é composta pela Câmara de Vereadores, 13 sindicatos da Indústria e dos Trabalhadores de São Leopoldo, Novo Hamburgo e região, ACIST-SL, FTMRS, CNM-CUT, Unisinos, IFSul – Campus Sapucaia do Sul, Escola Técnica Estadual Frederico Guilherme Schmidt, Escola Técnica Mesquita, SENAI, SESI e SEBRAE, além de outros atores que participam de forma eventual.

Para mais informações, acesse o site http://camaraindustriasaoleo.com.br/

Fonte: PMSL

Foto: Rafael Moreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − catorze =

Whatsapp