Cerca de 3 mil mulheres tomam as ruas neste 8 de março contra a reforma da Previdência em Porto Alegre

A diretora Sirlei de Moura Vieira participou da atividade

 

As trabalhadoras e os trabalhadores do campo e da cidade amanheceram na luta neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, em Porto Alegre. Às 6h partiu na ponte do Guaíba a marcha em protesto contra a Reforma da Previdência (PEC 287/2016) e em defesa da pauta das mulheres. Estão participando cerca de 3 mil mulheres e homens, sob organização da CUT-RS, sindicatos e federações filiadas, do CPERS Sindicato, do Movimento dos Sem Terra (MST) e do Levante Popular da Juventude, dentre outras entidades e movimentos sociais.

 

A caminhada vai tomar as avenidas Sertório, Farrapos e Mauá, rumo ao prédio do INSS, na Travessa Mário Cinco Paus (atrás da Prefeitura), no centro da capital gaúcha, onde foi realizado um ato às 8h30 contra a retirada de direitos sociais, trabalhistas e previdenciários.

 

Durante a marcha, as trabalhadoras também estão protestando pelo “Fora Temer” e o fim da violência contra as mulheres; em defesa do Sistema Único de Saúde (SUS); e de uma educação sem mordaça, entre outras bandeiras históricas das mulheres, como a luta pela igualdade de gênero, de direitos, salários e oportunidades.

 

Mulheres nas ruas

Mais tarde, as mulheres seguiram até a Assembleia Legislativa para um seminário sobre “o impacto da Reforma da Previdência na vida das mulheres”, que ocorreu às 10h, no Teatro Dante Barone.

 

“Estamos juntas para marchar contra a Reforma da Previdência e fazer a disputa da consciência da sociedade”, afirmou a secretária de Mulheres da CUT-RS, Ísis Marques.

 

“As atividades do 8 de Março servirão para ampliar a participação das mulheres e construir a greve geral, pois também fazemos parte do mercado de trabalho e estamos na luta contra a retirada de direitos”, frisou Ísis.

 

 

Fonte: CUT-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × três =

Whatsapp