Parente já foi agora é derrubar o preço do gás de cozinha e da gasolina e impedir o desmonte e a privatização da Petrobrás

Depois de intensas mobilizações e uma greve de advertência,os petroleiros receberam na sexta-feira, 1º de junho, com euforia a notícia da demissão do presidente da Petrobrás, Pedro Parente. A saída do executivo era uma das principais pautas da categoria, que vem denunciando seus desmandos e criticando a sua gestão à frente da Petrobrás desde que ele assumiu, no início do governo golpista do Temer.

 

“Somada à mobilização dos caminhoneiros, a greve dos petroleiros entre os dias 30 e 31 de maio foi a gota d’água que faltava para Parente cair”, avalia o secretário de Saúde do Trabalhador da CUT-RS e diretor do Sindicato dos Petroleiros do Rio Grande do Sul (Sindipetro-RS), Dary Beck Filho, analisando que a situação do executivo ficou insustentável depois das denúncias dos petroleiros sobre as reais razões para o aumento abusivo dos combustíveis e do gás de cozinha.

 

Para o dirigente, a saída de Parente da estatal mostra que vale a pena lutar e que as denúncias feitas pela categoria sobre o erro da política de reajuste de combustíveis da estatal têm consistência e encontrou eco na sociedade.

 

“Não vamos aceitar outro Pedro Parente”

 

Sobre a escolha do novo nome para ocupar a presidência da Petrobrás, Dary informa que a categoria não irá aceitar um novo Pedro Parente. “Vamos continuar e, se necessário, fortalecer a nossa luta. O Parente já foi, agora temos que derrubar essa política de aumento de preços lesiva ao povo e a tentativa de venda de refinarias e terminais proposta por ele. Não vamos aceitar outro nome do tal ‘mercado’ na Petrobrás. A empresa tem que retomar seu caminho de indutora do desenvolvimento do Brasil, gerando emprego, renda e garantindo a soberania da Nação”.

 

Para os petroleiros, a luta continua até que sejam revistas todas as iniciativas que já foram sinalizadas e levadas a termo por Pedro Parente.

 

Pela Redução do Preço do Gás de Cozinha, Diesel e Gasolina!

 

Contra a privatização da Petrobrás!

 

A luta continua!

 

 

Fonte: CUT-RS com Sindipetro-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × quatro =

Whatsapp