STIMMMESL e patronal elaboram CCT extraordinária frente à pandemia de COVID-19

Medida considerou diversos cenários que podem atingir os trabalhadores

 

O Sindicato e a patronal elaboraram uma Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) extraordinária frente à pandemia de COVID-19 (coronavírus). O documento foi assinado na manhã da segunda-feira (22) e tem vigência por 30 dias. O objetivo é preservar a saúde de todos os trabalhadores e trabalhadoras, garantir o emprego e assegurar ao máximo a remuneração salarial de todos.

Entre as medidas previstas estão: a licença remunerada (inferior a 30 dias); home office; férias coletivas (parciais ou totais); compensação de jornada e banco de horas e a redução de jornada.

O presidente do Sindicato, Valmir Lodi, ressaltou que a entidade não aceita a proposta do governo federal, de reduzir 50% jornada e 50% do salário. “Não aceitamos a redução salarial de 50%. A nossa proposta foi de reduzir a jornada em 30% e o salário de 20%”.

De acordo com ele, após os 30 dias, as entidades voltam a se reunir e debater a situação, conforme o andamento da pandemia. Desde o dia 18 de março, quando os casos se intensificaram no estado, as entidades de classe e patronais se reuniram para debater a situação.

No final da tarde de sexta, dia 20, foi realizada uma live na página do Facebook do Sindicato, com os dirigentes da entidade, para informar a categoria. “Esperamos que logo essa situação seja resolvida e a pandemia amenizada, pois a saúde é o nosso bem maior”, disse ele.

 

Fonte: STIMMMESL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + 6 =

Whatsapp