Balanço da campanha salarial e informações sobre o 13º salário marcam a última live de 2020 da FTM-RS

Dirigentes sindicais de entidades filiadas a Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do RS (FTM-RS) realizaram um balanço da campanha salarial na live que aconteceu na noite de quinta-feira (10), pela página da Federação no facebook e de diversos sindicatos filiados. A atividade também divulgou informações sobre do pagamento do 13º salário.

Assista a live aqui.

O presidente da FTM-RS, Lírio Segalla recordou o trabalho que a entidade e sindicatos fizeram desde o começo da pandemia. “Acertamos. Fomos exitosos, pois a patronal não queria dar reajuste esse ano e lá no início das restrições por conta do covid-19, os trabalhadores entenderam o momento e ajudaram as empresas com as reduções de jornada e salário e suspensão de contrato. E os dirigentes também estão de parabéns pois foram fundamentais para que a categoria entendesse todo o processo”, falou ele no início da live.

Em seguida, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região, Valmir Lodi destacou que um dos maiores desafios na campanha salarial foi recuperar as perdas. “Como negociamos o reajuste em novembro, a patronal não queria pagar o retroativo que para algumas bases e no mês de maio e para outra, em junho e julho. Neste sentido, o abono foi muito importante pois garantiu que os trabalhadores recuperassem as perdas”, disse ele.

A pandemia também apresentou novas formas de mobilização, conforme enfatizou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Canoas e Nova Santa Rita, Paulo Chitolina. “Éramos acostumados a estar nas portas de fábricas, colocávamos o carro de som, os trabalhadores ouviam e entravam para trabalhar… Agora fomos desafiados a investir nas redes sociais e novas formas de contato, assembleias on-line, listas de transmissão, lives e isso possibilitou uma interação maior com a categoria. Não substitui a nossa presença, mas é um processo que veio para ficar”, acredita o dirigente.

Abordando a campanha salarial dos trabalhadores das empresas de máquinas agrícolas, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina e Região, Jorge Ramos destacou que o setor foi um dos menos atingidos, pois as empresas não fizeram nenhuma pausa na produção por serem consideradas essenciais. “A primeira proposta da patronal foi muito ruim e os trabalhadores sabiam que a produção estava em alta. Com isso, os sindicatos de todo estado se mobilizaram, realizaram assembleias, a base de Santa Rosa chegou a tirar estado de greve e isso foi determinante para revertermos a proposta. A união dos trabalhadores com os sindicatos foi fundamental”, recordou Ramos.

“A presença do sindicato na base não foi mais fortalecida, ela está fortalecida”, garantiu o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Cachoeira do Sul, Alex Teixeira, acrescentando que “a pandemia continua e estamos trabalhando ininterruptamente”. Ele lembrou que o período que antecede as mobilizações da campanha salarial coincidiu com as restrições impostas pela pandemia e isso foi desafiados para as entidades que precisam achar formas de se relacionar com os trabalhadores. Tivemos que nos adequar ao momento”, declarou.

13º salário – Já a assessora jurídica da entidade, Lídia Woida, abordou o pagamento do 13º salário e das férias. Ela assegurou que a redução de jornada e salário e a suspensão de contrato não deve afetar pagamento dos benefícios. “A lei 14.020 que substituiu a MP 936 prevê a manutenção de todos os benefícios concedidos pela empresa aos empregados, com a intenção de não diminuir ainda mais a renda do trabalhador, exceto no que a lei expressamente prescreve, que não é o caso do 13º salário”.

Outro aspecto que a advogada chamou atenção é que tanto o 13º salário como as férias são direitos constitucionais. “O Ministério Público do Trabalho, em nota técnica, reforça que o décimo terceiro salário e as férias compõem o núcleo constitucional intangível de direitos fundamentais trabalhistas, previstos no art. 7º, VIII e XVII, da Constituição Federal”, explicou.

A mediação da live foi realizada pelo secretário de Finanças da FTM-RS, Milton Viário e para ele, o balanço da campanha é muito importante não só para a categoria, mas para os sindicatos também. “Nós nunca havíamos realizado uma campanha salarial em meio a uma pandemia. Sem dúvida, foi muito desafiador e gratificante.

A atividade encerrou uma série de lives promovidas pela Federação, que foi um marco para a entidade neste ano de 2020. Para finalizar, Milton disse “meta, a gente busca. Caminho, a gente acha. Desafio, a gente enfrenta. Vida, a gente inventa. Saudade, a gente mata. Sonho, a gente realiza”.

Fonte: FTM-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 19 =

Whatsapp