Campanha de solidariedade da FTM-RS é lançada em live e visa arrecadar alimentos

Coleta acontece a partir desta segunda-feira (21)e segue até sexta-feira,
dia a 25 de junho, em  centenas de fábricas gaúchas

Vamos repartir um pouco do que ganhamos? Com essa indagação foi lançada a campanha de solidariedade da Federação dos Trabalhadores Metalúrgicos do RS (FTM-RS) e sindicatos filiados, na live realizada na noite desta quinta-feira (17), na página da entidade no facebook. O alto índice de desemprego, custo de vida, carestia e solidariedade foram alguns temas tratados no encontro que reuniu dirigentes de sindicatos de todo o estado que já realizaram algum tipo de campanha para ajudar quem mais precisa.

O presidente da FTM-RS, Lirio Segalla, destacou o resultado econômico das negociações salariais neste ano e que o país é rico em produção de alimentos. “O Brasil é rico, farto, mas tem gente passando fome, isso significa que tem algo errado. Por isso, convocamos a nossa categoria a ajudar doando alimentos e agasalhos para amenizar o sofrimento de muitas pessoas”, convocou.

Em seguida, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL), Valmir Lodi contou que a entidade arrecadou mais de 200 cestas básicas. “Foi um sucesso a nossa campanha o que nos surpreendeu e emocionou muito. Durou cerca de 15 dias e a categoria foi muito participativa”, contou. Associações de bairros em vulnerabilidade social, clube de mães e associação de apoio aos senegaleses, nas cidades de São Leopoldo, Sapucaia e Cambo Bom, estão recebendo os alimentos.

Já em Horizontina, o hospital do município quase parou por falta de oxigênio e medicamentos e o Sindicato dos Metalúrgicos de Horizontina resolveram ajudar. “Assim que soubemos da situação, resolvemos ajudar com os recursos que são dos trabalhadores, nada mais justo que volte para a comunidade”, contou o vice-presidente da entidade, Irineu Schoninger. Ele recordou ainda que em 2020, a entidade doou RS 15.000,00 para a aquisição de um respirador mecânico.

Pertinho dali, em Santa Rosa, várias entidades se reuniram para ajudar quem mais precisa. O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Santa Rosa, João Roque dos Santos falou como foi articulação com a comunidade. “A primeira ideia surgiu no ano passado, porém não imaginávamos que a pandemia se estenderia por tanto tempo. E resolvemos repetir este ano, tanto que já entregamos 80 cestas básicas e muitos desses produtos vem da nossa parceria com a agricultura familiar”.

O sul do estado tem sofrido com o desemprego, devido o desmonte do Polo Naval de Rio Grande. O diretor de comunicação do Sindicato dos Metalúrgicos de Pelotas, Jorge Barreto, contou que anos atrás saiam de Pelotas cerca de 100 ônibus com trabalhadores do Polo Naval para a cidade vizinha. Hoje, a realidade é bem diferente. “Caímos numa situação de miséria tem muito tempo, as empresas viram que não tem mais a concorrência com o Polo Naval, passou a oferecer salários mais baixos, fora a reforma trabalhista que piorou ainda mais o cenário”, ponderou Jorge.

No final das live, o mediador Milton Viário, chamou atenção para o período de arrecadação dos alimentos, que será de 21 a 25 de julho, nos postos de coletas das fábricas e nas sedes dos sindicatos. “Chegou a fora da solidariedade pois juntos somos fortes”, encerrou. Assista a live na íntegra aqui.

Fonte: FTM-RS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × 2 =

Whatsapp