Metalúrgicos de São Leopoldo e Região representaram a base na Plenária da CNM/CUT

A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) realizou a sua Plenária Estatutária “Em defesa da Democracia, do SUS, do Trabalho e Renda”, nos últimos dias 13, 14 e 15, de maneira virtual pelo zoom. Além dos debates sobre conjunta, durante o encontro foram debatidos Balanço da gestão no período de 2019 à 2021; Mapeamento do ramo metalúrgico: representação sindical emprego e perfil do trabalhador; e Plano de Lutas e ações da CNMCUT para o próximo período.

A atividade reuniu 290 delegados, sendo 75 delegadas. A delegação do Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL) para a Plenária Estatutária da CNM/CUT foi composta por Valmir Lodi, Rogério Bandeira, Valdemir Pereira, Genilso Vargas, Eduardo da Costa Ribeiro, Simone Peixoto, Ailson do Nascimento, Eremita Fernandes dos Anjos e Loricardo Oliveira, que por ser secretário geral da CNM era delegado nato. Luciano Pereira Corrêa era suplente.

O presidente do STIMMMESL, Valmir Lodi, a Plenária foi muito importante, pois orienta os rumos a serem tomados. “Também ficou evidente a importância de lutarmos para elegermos Lula presidente ano que vem para a classe trabalhadora não perder mais direitos e avançarmos nas conquistas.

Outro destaque que Valmir fez sobre os debates foi referente as pautas de gênero, raça e LGBTQIA+. “Precisamos ampliar o debate com esses trabalhadores e lutar para acabar com as discriminações dentro dos locais de trabalho”, afirma Valmir.

 

 

Diretora do Sindicato e também da CNM/CUT, Simone Peixoto, fez uma das falas de encerramento da Plenária e também enfatizou a importância da atividade para a organização do movimento sindical metalúrgico. “A Plenária norteia e define os rumos para as entidades e isso a gente na prática no dia a dia do sindicato e no contato com a base”, garante.

Já o secretário geral da Confederação, Loricardo Oliveira, chamou a atenção para a forte participação da categoria em todo o processo de debate da Plenária. O dirigente também apontou a apresentação da campanha “Dignidade, inteira e não pela metade” como um dos momentos chaves da agenda. “Pois está implícito o conceito que é necessário melhorar a vida dos trabalhadores brasileiros. E trabalho valorizado, distribuição de renda e inclusão no mercado tem que estar na pauta dos sindicatos no próximo período”, acredita.

A abertura política da Plenária foi uma live transmitida para todas e todos, pelas redes sociais da entidade na noite da última quarta (13).

 

Fonte: STIMMMESL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 14 =

Whatsapp