TVT comemora 450 mil inscritos no YouTube. Saiba por quê, e como fortalecer este canal

Emissora mantida pelos trabalhadores faz campanha para ampliar membros no YouTube, convida para o financiamento coletivo via Catarse e para parceria com Editora Boitempo

 

TVT comemorou nesta semana 450 mil inscritos em seu canal no YouTube. O resultado premia uma experiência que ainda está por completar 10 anos, em agosto. A emissora é gerida pela Fundação Sociedade, Comunicação, Cultura e Trabalho, entidade cultural sem fins lucrativos mantida pelos sindicatos do Metalúrgicos do ABC e Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Fazem parte desta empreitada a Rádio Brasil Atual e a o portal RBA. E uma parceria com o Brasil de Fato – que soma esforços em torno de uma produção jornalística ligada por sólida afinidade editorial.

Essa conquista ocorre em um momento turbulento da política e da economia do país, agravado pela pandemia do novo coronavírus – mais grave crise sanitária global desde a gripe espanhola, um século atrás.

Algumas das grandes diferenças entre essa nova mídia e a imprensa comercial ficaram estampadas ao longo da cobertura da pandemia. A imprensa comercial tradicional, mantida por grandes corporações empresariais e financeiras, aborda a crise com forte abordagem dos aspectos sanitários. Mas “esquece” de informar que não se resolverá a pandemia sem uma atuação forte, corajosa e equilibrada do Estado. E que tampouco a economia terá uma recuperação justa e sustentável se não pensar em um novo modelo de economia e de sociedade. A governança do sistema financeiro global já levava o planeta ao colapso antes de a pandemia chegar.

A discussão desse outro mundo possível passa pelo fortalecimento das novas mídias. Nesse universo se inserem a TVT e a Rádio Brasil Atual. Ao crescimento dessas plataformas no YouTube e demais redes sociais, soma-se a expansão sustentável da audiência na TV digital (44.1) e no rádio (FM 98,9) na Grande São Paulo. São mais de 300 mil espectadores e ouvintes diários, das 7h às 24h.

Programação

Alcançar 450 mil inscritos, um marco entre emissoras educativas, foi possível com dedicação a uma programação diferenciada. O Bom Para Todos conquistou espaço na faixa das 15h, com notícia e análise em cima dos fatos. Mais tarde, 19h, no Seu Jornal, as reportagens do dia ganharam a companhia de um supertime de colunistas.

Na segunda-feira, Paulo Nogueira Batista Jr., ex-diretor do FMI e do Banco dos Brics, comenta a geopolítica no mundo. Na terça, a jurista Carol Proner, professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, analisa o comportamento do meio jurídico e suas implicações nos rumos do país.

Nas quartas o médico Arthur Chioro, professor da Universidade Federal de São Paulo e ex-ministro da Saúde, traz um panorama das ações (ou falta delas) em tempos de pandemia. O professor e escritor Ladislau Dowbor – toda quinta – analisa as contradições da economia dominada pelo sistema financeiro internacional.

Sexta-feira o diretor técnico do Dieese, Fausto Augusto Jr., completa a análise dos indicadores econômicos. O Seu Jornal tem ainda diariamente o comentário político de João Cayres.

Antes, às 18h30, na TVT e na Rádio Brasil Atual, e no YouTube, o Papo com Zé Trajano repercute política, esporte e cultura. E toda quinta, às 22h, Juca Kfouri apresenta o Entre Vistas.

Jornal Brasil Atual, transmitido às 7h pelo 98,9 FM, pode também ser visto pelo canal digital 44.1, pelo YouTube e pelo portal. A Rádio Brasil Atual mantém ainda ao meio-dia um programa diário de entrevistas, no lugar do Hora do Rango, em tempos de isolamento: o Colibri na Quarentena. À tarde, 17h, tem nova edição do Jornal Brasil Atual. E entre um jornalismo e outro, a rádio oferece o melhor da música brasileira.

Faça parte desta mídia

É pelo YouTube que os internautas de todo Brasil alcançam a TVT. E é por ali que o canal convida agora seus seguidores a se tornar membros. Assim, ajudam a bancar a manutenção e a expansão dessa experiência inovadora. Ao se tornar membro, a pessoa contribui com R$ 7,99 reais por mês. A quantia é modesta, e o significado, imenso.

Outra forma de o público participar do financiamento coletivo é por meio da plataforma Catarse. Com contribuições mensais a partir R$ 30, o parceiro ganha um desconto de 30% ao encomendar livros da Editora Boitempo.

E por falar nos livros da Boitempo, adquirindo seu livro por aqui, o leitor ajuda também a fortalecer o portal Rede Brasil Atual.

 

Fonte: Rede Brasil Atual

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =