Sem ajuda do governo, trabalhadores da Delga aprovam redução de jornada e de salário

O Sindicato dos Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL) realizou uma assembleia com os trabalhadores e trabalhadoras da Delga, nesta segunda-feira (29). A pauta foi a redução da jornada de trabalho e do salário em 25% e devido ao medo do desemprego e a crise sanitária e econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus, a proposta foi aprovada pela maioria dos trabalhadores.

Em abril, a fábrica de São Leopoldo suspendeu os contratos de trabalho por 60 dias, como permitia Medida Provisória no 936/20. Após esse período, os trabalhadores retornaram as atividades no dia 3 de junho com a jornada de trabalho reduzida.

Também foi aprovado o 13o salário e as férias (ambos integrais), e o convênio médico sem desconto na mensalidade e coparticipação no período do acordo, que corresponde a 90 dias.

Os dirigentes sindicais explicaram aos trabalhadores que medidas como essa têm sido necessárias para frear o alto número demissões que assolam o país. A MP 936 previa também uma contrapartida por parte do governo federal para as empresas que adotassem a suspensão de contrato, para garantir os salários dos trabalhadores, porém isso não está acontecendo.

Sem essa contrapartida do governo, quem sai prejudicado são os trabalhadores que para não perderem seus empregos precisam aceitar reduções de jornada e na remuneração, além do medo já causado pelo contexto da pandemia.

 

 

 

Fonte: STIMMMESL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

catorze + 14 =