36 deputados que votaram a favor da privatização da CEEE são candidatos no RS

Um total de 36 dos 40 deputados e deputadas estaduais do Rio Grande do Sul, que votaram a favor do projeto de lei do ex-governador Eduardo Leite (PSDB) que autorizou a privatização da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE), são candidatos nas eleições deste ano. Sete concorrem para deputado federal, 28 tentam a reeleição como deputado estadual e um é candidato a vice-governador.

O levantamento foi realizado pela CUT-RS junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e à Assembleia Legislativa. A finalidade é alertar os trabalhadores e as trabalhadoras para que escolham candidatos comprometidos com a defesa dos direitos sociais e trabalhistas e a manutenção do patrimônio público, evitando a entrega das empresas públicas que restaram.

Quem votou, não volta

“O povo gaúcho tem que marcar na paleta os candidatos e seus partidos que votaram contra os interesses da classe trabalhadora. Quem votou, não volta”, afirma o presidente da CUT-RS, Amarildo Cenci.

Ele alerta que muitos candidatos e partidos de direita e de centro-direita prometem na campanha que irão proteger os direitos dos trabalhadores, mas é apenas uma artimanha eleitoreira para ganhar votos. Eleitos, defendem os projetos dos grandes empresários.

“O que vale não são as promessas, nem as emendas de recursos que os deputados destinaram aos municípios, mas sim como eles votaram em projetos que envolvem direitos do povo, qual é a trajetória do parlamentar e quem eles apoiam”, ressalta Amarildo. “Não podemos comprar gato por lebre”.

Segundo o dirigente da CUT, “ao refrescar a memória sobre os deputados que viraram as costas para a classe trabalhadora, queremos auxiliar cada eleitor e eleitora para fazer a escolha certa de seus representantes para os governos e os parlamentos”.

Eduardo Leite privatiza energia e o povo paga a conta

O projeto que autorizou a privatização da CEEE (PL 263/2019) foi aprovado por 40 votos favoráveis e 14 contrários em 2 de julho de 2019.

Votaram contra as bancadas do PT, PDT, Psol e um deputado de outro partido.

Com essa decisão, o ex-governador que renunciou e agora é novamente candidato entregou para a iniciativa privada as três empresas do Grupo CEEE, que envolvem a distribuição, transmissão e geração de energia elétrica, apesar das denúncias de irregularidades.

A CEEE Distribuidora (CEEE-D) foi leiloada e adquirida pelo Grupo Equatorial Energia, em março de 2021, por apenas R$ 100 mil, o preço de um carro novo.

Em outubro de 2021, a CEEE Transmissão (CEEE-T) foi entregue para a CPFL Energia por R$ 2,67 bilhões. Passados apenas oito meses, a CPFL anunciou a distribuição de R$ 1,2 bilhão em dividendos da ex-estatal.

O leilão da CEEE Geração (CEEE-G) aconteceu em julho de 2022 e foi arrematada por R$ 928 milhões pela Companhia Florestal do Brasil, vinculada à Companhia Siderúrgica Nacional (CSN). A venda ocorreu após o governo ter reduzido em 30% o valor original de R$ 1,25 bilhão.

A privatização já causou a demissão de cerca de 1.500 funcionários da CEEE-D e CEEE-T, segundo o presidente do Senergisul, Antonio Silveira. A CEEE-G ainda não foi assumida pelos vencedores do leilão. “Essas dispensas representam quase metade do quadro de trabalhadores da CEEE”, denuncia.

Os consumidores já sentiram os efeitos do desmonte da CEEE, da precarização dos serviços e do aumento da tarifa.

Em novembro, as contas de luz tiveram um reajuste de 14,62%.

Cada temporal deixa milhares de residências sem energia. Moradores chegam a ficar até 10 dias no escuro, perdendo alimentos, trabalho e renda.

Em abril, a CEEE Equatorial foi multada em R$ 3,452 milhões pela Agência Estadual de Regulação dos Serviços Públicos Delegados do Rio Grande do Sul (Agergs) por demora em restabelecer a energia dos moradores.

“Essa estratégia do governo tucano de passar os serviços públicos para a iniciativa privada serve apenas ao interesse do capital, que é gerar lucro”, critica o presidente da CUT-RS.

Veja quem são os deputados que votaram a favor da privatização da CEEE e são candidatos nestas eleições

Candidato a vice-governador

Gabriel Souza (MDB) – Concorre a vice na chapa de Eduardo Leite.

Candidatos a deputado federal

Sérgio Turra (PP)
Vilmar Lourenço (PP)

Francine Bayer (Republicanos)
Tenente Coronel Zucco (Republicanos)

Fábio Ostermann (Novo)

Eric Lins (PL)

Any Ortiz (Cidadania)

Candidatos a deputado estadual

​Luiz Henrique Viana (PSDB)
Mateus Wesp (PSDB)
Neri, o Carteiro (PSDB)
Pedro Pereira (PSDB)
Zilá Breitenbach (PSDB)

Carlos Búrigo (MDB)
Gilberto Capoani (MDB)
Tiago Simon (MDB)
Vilmar Zanchin (MDB)

Adolfo Brito (PP)
Ernani Polo (PP)
Frederico Antunes (PP)
Issur Koch (PP)
Silvana Covatti (PP)

Aloísio Classmann (União Brasil)
Dirceu Franciscon (União Brasil)
Dr. Thiago Duarte (União Brasil)

Capitão Macedo (PL)
Kelly Moraes (PL)
Paparico Bacchi (PL)
Rodrigo Lorenzoni (PL)

Elizandro Sabino (PTB)

Fran Somensi (Republicanos)
Sergio Peres (Republicanos)

Giuseppe Riesgo (Novo)

Gaúcho da Geral (PSD)

Airton Lima (Podemos)

Elton Weber (PSB)

 

Fonte: CUT Nacional

Foto: Divulgação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

8 + sete =