Após pressão das Forças Armadas, Evo Morales renuncia à Presidência da Bolívia

No sábado (9), Morales havia denunciado a tentativa de um golpe de Estado em curso no país. Promovida por setores da oposição, a tentativa de golpe estava estava incendiando casas, sequestrado pessoas ligadas à Morales e invadido meios de comunicação estatais e ligados ao movimento sindical do país.

Morales foi eleito presidente em 20 de outubro com 47,07% dos votos. Seu principal concorrente, Carlos Mesa, obteve 36,51%. De acordo com as regras eleitorais do país, ao ter obtido mais de 10% de votos além de Mesa, Morales foi eleito para a presidência. Porém, a secretaria-geral da Organização dos Estados Americanos (OEA) apontou irregularidades nas eleições de 20 de outubro e recomendou a anulação do primeiro turno eleitoral. Na manhã deste domingo (10), Morales havia convocado novas eleições gerais no país.

O vice-presidente Álvaro García Linera também renunciou ao cargo durante transmissão ao vivo.

Ver imagem no Twitter

Vídeo incorporado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 + 2 =

Whatsapp