Rede Sindical quer ampliar ação para unificar direitos na Gerdau

A Rede Sindical dos Trabalhadores na Gerdau vai intensificar a sua atuação junto aos trabalhadores de todas as unidades da empresa no Brasil, para envolvê-los na luta por igualdade de direitos

“A Gerdau tem política de recursos humanos bem distinta em suas fábricas e isso ficou evidenciado num mapeamento apresentado pela Rede Sindical”, informou Ubirajara Freitas, secretário de Organização da Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT, que participou, nos últimos dias 10 e 11 do encontro nacional da Rede Sindical dos Metalúrgicos na empresa, realizado em Pernambuco e que reuniu representantes de oito unidades da empresa no país.

Segundo Freitas, o mapeamento sobre as condições de trabalho levado ao encontro deixa claro que há grande diferenças no que se refere, por exemplo, a salários, plano de saúde e Participação nos Lucros e/ou Resultados. “Isso mostra o nível de exploração a que são submetidos os metalúrgicos das diferentes plantas da Gerdau”, completou.

Se há diferenças no que se refere aos direitos, por outro lado, há uma política comum da empresa em todas as unidades, segundo relato dos participantes do encontro: a prática antissindical. Eles relataram que as direções das plantas da Gerdau resistem em negociar com os sindicatos de metalúrgicos, perseguem e demitem diretores do sindicato, entre outros problemas.

A busca de uma ação unitária da Rede Sindical – que envolvem sindicatos ligados à CUT, Força Sindical e CTB – já foi testada durante o próprio encontro. Na manhã do dia 11, os participantes estiveram na portaria da Gerdau, em Recife, para distribuir um boletim informativo. “Para que se possa lutar por igualdade de direitos, é fundamental envolver todos os trabalhadores”, atestou o secretário.

Durante o encontro, a Subseção do Dieese da CNM/CUT apresentou um perfil do setor siderúrgico no Brasil, o que contribuiu para subsidiar os debates. O papel das Redes Sindicais para a luta pelo Contrato Coletivo Nacional de Trabalho também foi destacado na atividade.

Participantes do encontro da Rede Sindical na Gerdau

Estavam representados no encontro, os metalúrgicos nas plantas da Gerdau da Bahia (CTB), Guarulhos (SP) e Rio de Janeiro (ligados à Força Sindical), Sapucaia do Sul (RS), Araçariguama (SP), Pindamonhangaba (SP), Pernambuco e Espírito Santo (filiados à CUT). Aliás, pela primeira vez a Rede Sindical Gerdau teve a participação de uma trabalhadora. Trata-se de Fabiana Dias, metalúrgica do Espírito Santo, a primeira mulher a integrar uma Rede Sindical na categoria.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CNM/CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 − 2 =