Após golpe na Câmara, ministro do STF determina afastamento de Cunha do mandato de deputado

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi afastado na manhã desta quinta-feira (5) por liminar do ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal. Ele perde não só a presidência da Câmara, como o mandato de deputado federal.

 

Teori atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot.  Na peça, Janot chegou a classificar o peemedebista de “delinquente”.

 

Citado em diversos escândalos de corrupção e beneficiário de várias contas no exterior, Cunha foi o principal responsável pelo golpe parlamentar contra a presidente Dilma Rousseff, que coloca em risco a democracia brasileira.

 

Com a decisão de Teori, a era Cunha chega ao fim. Só em um dos escândalos, Cunha foi acusado de receber R$ 52 milhões da Carioca Engenharia. Na delação premiada do senador Delcídio Amaral, ele foi apontado como “menino de recados” do banqueiro André Esteves.

 

Fonte: Brasil 247 e STF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × quatro =