RS receberá 193 mil novas doses da Coronavac e iniciará vacinação de idosos acima de 85 anos

O governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou na manhã desta sexta-feira (5) que o Rio Grande do Sul irá receber neste final de semana 193,2 mil novas doses da CoronaVac, o que permitirá iniciar a vacinação de idosos acima de 85 anos, além de ampliar a vacinação dos profissionais da saúde.

Do total previsto, aproximadamente 147 mil destinam-se aos idosos, montante suficiente para atingir cerca de 43% população com mais de 85 anos. As outras cerca de 46,2 mil doses servirão para alcançar em torno de 78% dos profissionais que trabalham em unidades de saúde no Estado.

“A nossa expectativa é de que, com essas doses, a gente possa fazer, ao longo dos próximos dias, a imunização de 43% da população acima dos 85 anos aqui no Rio Grande do Sul. Além disso, tendo em vista que uma parte maior dos idosos está vivendo no litoral, em função até do isolamento, estamos garantindo o repasse considerando essa realidade do nosso Estado”, disse o governador.

Segundo Leite, o Ministério da Saúde ainda não informou a previsão de data e horário exatos para a chegada das vacinas ao Estado. Contudo, a secretária de Saúde, Arita Bergmann, já antecipou que, assim que as doses chegarem, elas serão enviadas às Coordenadorias Regionais de Saúde (CRSs), que repassarão aos municípios.

“Os municípios têm papel importante de organização da campanha no seu território. Estamos distribuindo as doses tão logo elas cheguem. É de suma importância que o município faça o planejamento, porque, além dos idosos acamados que já receberam as doses, estamos agora ampliando para uma população que precisamos proteger”, disse a secretária.

Ainda não está definido o número de doses que cada município receberá, a orientação da Secretaria de Saúde é para que as prefeituras façam um pré-cadastro da população-alvo e, se possível, organizem o agendamento prévio da vacinação para evitar aglomerações e desperdícios de doses — cada frasco-ampola da CoronaVac contém dez doses que devem ser aplicadas de forma sequencial e imediata. É responsabilidade dos municípios organizar a aplicação das doses e divulgar aos moradores como ocorrerá o processo, seja de forma presencial nas unidades de saúde, por drive-thru ou outro formato.

“É importante que todos estejam atentos à forma como o seu município se organiza para garantir a imunização dos idosos das suas famílias, e os municípios devem estar comprometidos a organizarem para que essa vacina chegue às pessoas que estão nessa faixa etária, mais de 85 anos, de forma adequada, sem gerar situações de aglomeração”, disse o governador.

Até o momento, o Estado vacinou cerca 215 mil pessoas com ao menos a primeira dose, dos quais 174,4 mil são profissionais da saúde, 32,4 mil moradores de instituições de longa permanência para idosos (ILPIs), 7,7 mil indígenas e 1,3 mil pessoas portadoras de deficiência institucionalizadas.

Fonte: Sul21

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezesseis − 3 =