Hospital de campanha em Porto Alegre deve começar a receber pacientes nos próximos dias

A maioria dos hospitais de campanha que costumam oferecer somente leitos clínicos,
essa estrutura tem oito leitos de UTI 

No momento em que o sistema de saúde do Rio Grande do Sul enfrenta a fase mais grave da pandemia do coronavírus, um hospital de campanha foi instalado pela primeira vez em Porto Alegre, montado pelo Exército em área anexa ao Hospital Restinga e Extremo-Sul, na zona sul da Capital. A estrutura foi solicitada pelo Governo do Estado e enviada de Manaus para dar apoio no enfrentamento à crise sanitária.

Ao contrário da maioria dos hospitais de campanha que costumam disponibilizar somente leitos clínicos, essa estrutura tem oito leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e 12 de enfermaria. A previsão é de que os equipamentos para o funcionamento do hospital cheguem até terça-feira (16). Assim, o hospital estará apto a receber pacientes.

O governo estadual explica que Porto Alegre foi escolhida para receber a estrutura devido à alta procura de leitos na Região Metropolitana. O módulo poderá ter a capacidade de atendimento em UTI ampliada caso sejam agregados mais equipamentos, como respiradores.

“Essa parceria entre o município de Porto Alegre, o governo do Estado e, especialmente, o Exército Brasileiro é fundamental para que possamos ultrapassar esse momento difícil. A instalação desse hospital de campanha com 20 leitos vem em muito auxiliar a saúde de Porto Alegre e, por consequência, do Estado”, disse o vice-governador e secretário da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, durante visita ao local neste sábado (14).

A diretora de Atenção Primária à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Luciane Beiró, explicou que no vão trabalhar quatro médicos intensivistas e uma equipe de enfermagem de 40 profissionais, sendo dez por turno (à noite, serão duas turmas). A parte de segurança e logística ficarão a cargo do Exército. Os profissionais estarão vinculados ao Hospital da Restinga, e os equipamentos serão destinados pela SMS e o Exército.

A previsão do governo estadual é abrir, nos próximos dias, mais 183 leitos de UTI adulto SUS no Rio Grande do Sul. O acréscimo fará com que a ampliação da capacidade hospitalar da rede pública estadual chegue a 157% — de 933 leitos em março de 2020 para 2.397 em março de 2021. Nas últimas semanas, a taxa de ocupação de leitos de UTI no Estado ficou acima dos 100%.

Fonte: Sul 21

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 14 =