Sindicato exige que a empresa Trivium pague verbas rescisórias de trabalhadores desligados

O Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de São Leopoldo e Região (STIMMMESL) se reunirá com a empresa Trivium Industrias nesta quarta-feira (8), às 11h, para tratar do pagamento da rescisão dos trabalhadores que foram desligados.

Recentemente, a empresa demitiu 30 trabalhadores e não queria pagar as verbas rescisórias. Após ser procurada pelo STIMMMESL, a Trivium voltou atrás e “rasgou” os avisos prévios dos trabalhadores, propondo que eles voltassem para o turno da noite, que já estava extinto.

O presidente do Sindicato, Valmir Lodi, afirma que há muitos que querem voltar, mas outros não. “Isso é por conta da instabilidade da empresa, quem garante que mês que vem não vão demitir tudo de novo?”, questiona ele. Valmir contou que o Sindicato procurou a Taurus, fornecedora de serviço para a Trivium. “A Taurus se comprometeu em auxiliar a resolver o problema dos trabalhadores da Trivium.”

O dirigente garante que o STIMMMESL continuará atento e acompanhando a situação para garantir os direitos de todos os trabalhadores. “Não queremos saber de recuperação judicial, a empresa está é com medo da multa do Artigo 477”, acredita Valmir. A multa prevista no Artigo 477 da CLT deverá ser cobrada quanto a empresa não realizar o pagamento da rescisão após 10 dias do desligamento do trabalhador.

“O Sindicato não aceita empresas que se instalam em São Leopoldo e fazem sacanagem com os trabalhadores. Vamos ver como será a reunião de amanhã”, afirma Valmir.

Fonte: STIMMMESL

Foto: STIMMMESL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 − 3 =