Brasileiros ainda têm R$ 7,08 bilhões esquecidos nos bancos

Os brasileiros e brasileiras ainda têm R$ 7,08 bilhões esquecidos em contas correntes, poupanças e aplicações. Desde que o saque passou a ser permitido em fevereiro do ano passado R$ 3,93 bilhões foram retirados dos mais de R$ 11,01 bilhões disponíveis, de acordo com levantamento divulgado na semana passada pelo Banco Central (BC).

Não há prazo de término da consulta. Os valores solicitados por usuários que indicaram a chave Pix devem ser devolvidos pelas instituições em até 12 dias úteis.

Segundo a instituição financeira, a maior parte das pessoas e empresas que ainda não fizeram o saque têm direito a pequenas quantias. Os valores a receber de até R$ 10 concentram 62,68% dos beneficiários. Os valores entre R$ 10,01 e R$ 100 correspondem a 25,24% dos correntistas. As quantias entre R$ 100,01 e R$ 1 mil representam 10,31% dos clientes. Só 1,78% tem direito a receber mais de R$ 1 mil.

Desde o início do programa, o maior resgate individual ocorreu no dia 8 de março deste ano quando uma pessoa física retirou R$ 749,5 mil esquecidos. Em relação a pessoas jurídicas, a maior quantia resgatada chegou a R$ 54,5 mil.

Mudanças

Sistema de Valores a Receber (SVR) voltou a funcionar em março deste ano com mudanças como novas fontes de recursos. Há a possibilidade de consulta a valores de pessoa falecida, com acesso para herdeiro, testamentário, inventariante ou representante legal. Assim como nas consultas a pessoas vidas, o sistema informa a instituição responsável pelo valor e a faixa de valor. Também há mais transparência para quem tem conta conjunta. Se um dos titulares pedir o resgate de um valor esquecido, o outro, ao entrar no sistema, conseguirá ver as informações: como valor, data e CPF de quem fez o pedido.

Na nova fase é possível também imprimir telas e de protocolos de solicitação para compartilhamento no WhatsApp e inclusão de todos os tipos de valores previstos na norma do SVR. Também haverá uma sala de espera virtual, que permite que todos os usuários façam a consulta no mesmo dia, sem a necessidade de um cronograma por ano de nascimento ou de fundação da empresa.

Quem sacou

O BC informou também que desde o início do programa 13.970.528 correntistas resgataram valores. Isso representa apenas 35,93% do total de 38.876.360 correntistas.

Entre os que já retiraram valores, 13.477.382 são pessoas físicas e 493.146, pessoas jurídicas. Entre os que ainda não fizeram o resgate, 36.120.242 são pessoas físicas e 2.756.118, pessoas jurídicas.

Cinco passos para resgatar o dinheiro esquecido nos bancos

É necessário, além de acessar o portal, atender a requisitos estabelecidos pelo BC. Veja abaixo o passo a passo para acessar e resgatar os valores, quando forem disponibilizados:

Após fazer a consulta e verificar que há valores a receber, você clicará no botão ‘Acessar o SVR’. Se não tiver fila de espera, você será transferido para a página de login da Conta gov.br. Lembre-se:

O tempo máximo de acesso ao sistema é de 30 minutos, suficiente, segundo o BC, para realizar as operações.

Passo 1 – Acesse o site SVR – Clique aqui

  • O acesso ao site deve ser feito na data e horário informados pelo BC na primeira consulta que o cliente fez para saber se tinha dinheiro esquecido nos bancos.
  • Se o cliente ainda não souber o dia exato do resgate ou se perdeu a data, é possível fazer o resgate a qualquer momento.

Passo 2 – Faça o login com sua conta gov.br

  • É preciso ter nível prata ou ouro no sistema para conseguir ter acesso ao dinheiro
  • Se o cliente ainda não possuir conta nesse nível, é preciso elevar o nível de segurança por meio do site ou aplicativo.
  • O cidadão não deve deixar essa atualização para o dia do resgate.

Passo 3 – Leia o termo de responsabilidade

  • Para ter acesso ao dinheiro, é preciso ler o termo de responsabilidade e aceitá-lo.

Passo 4 – É hora de consulta

O sistema do Banco Central vai mostrar:

  • o valor a receber;
  • a instituição que deve devolver o valor;
  • a origem (tipo) do valor a receber; e
  • informações adicionais, quando for o caso.

Passo 5 – Clique em uma das opções que o sistema indicar:

  • “Solicitar por aqui” – significa que a instituição oferece a devolução do valor via Pix no prazo de até 12 dias úteis
  • Selecione uma das chaves Pix e informe os dados pessoais;
  • Guarde o número de protocolo, se precisar entrar em contato com a instituição
  • “Solicitar via instituição” – significa que a instituição não oferece a devolução por Pix no prazo de até 12 dias úteis
  • Neste caso, entre em contato pelo telefone ou email informado para combinar com a instituição a forma de devolução do valor

Importante: Consulte apenas os canais de atendimento do BC que aparecem na tela de informações dos Valores a Receber. Basta clicar no nome do canal.

 

Fonte: CUT Nacional com informações da  Agência Brasil

Foto: MARCELLO CASAL JR / AGÊNCIA BRASIL

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 × um =