Paralisação na empresa Weatheford dia 22/06

A paralisação se deu por que a empresa foi intransigente ao querer implantar mudança no turno, fazendo com que os trabalhadores perdessem seus finais de semana. O problema maior nesta tentativa de implantar a mudança nos horários e dias trabalhados, foi que os trabalhadores foram chamados um a um e pressionados, para não dizermos obrigados a  aderir a mudança.
Enfim a pressão ta pegando dentro do chão de fábrica da Weatheford, tanto que os trabalhadores e trabalhadoras ficaram receosos em votar de forma a levantar a mão em apoio, a proposta que o sindicato trouxe e que levaria a empresa, então a direção do sindicato formulou uma nova proposta de que todos os trabalhadores envolvidos no processo de mudança que a empresa estava tentando fazer descer goela a baixo, fossem então votar em secreto, se desejam ou não esta mudança. 

O dirigente sindical representante dos trabalhadores da empresa Weatheford – Elias Tramontim e o dirigente Valmir Lodi, acompanharam todo o processo e fizeram a contagem dos votos também. Garantindo assim o verdadeiro desejo dos trabalhadores e não somente o desejo da empresa, que mais uma vez tentou impor sua vontade sem mesmo cumprir o que já está previsto na convenção coletiva deste sindicato, que é de que todo o processo onde envolva mudança em que o trabalhador não esteja de acordo deve ser acompanhado pela direção do sindicato, fazendo com que se garantam os direitos dos trabalhadores.  A votação dos envolvidos na mudança  foi na totalidade de 61 trabalhadores, onde 80,32% dos trabalhadores rejeitaram a proposta da empresa. A  COMPANHEIRADA da Weatheford esta de  PARABÉNS.

                    

        "É assim que se faz as lutas e as conquistas, todos de braços cruzados do lado de fora, mostrando para os padrões quem é que produz a riqueza da empresa! Contem sempre com o apoio da direção deste sindicato, que é nosso!"

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × cinco =