Brasil se aproxima dos 4 milhões de casos de Covid, mas clima é de fim da pandemia

Enquanto o clima entre os brasileiros é de fim de pandemia, o novo coronavírus segue fazendo vítimas e, neste fim de semana de praias lotadas, chegou a 3,8 milhões de pessoas infectadas e 120.828 mortos pela Covid-19. Em 24 horas foram registradas 366 mortes e 16.158 novos casos confirmados, de acordo com o Ministério da Saúde. É importante lembrar que aos sábados e domingos, os números costumam ser menores porque tem laboratórios que fecham e outros reduzem o tamanho da equipe de plantão.

Apesar da pandemia não ter dado trégua, a aglomeração e total descaso com as medidas de proteção registradas nas praias do Rio de Janeiro, Baixada Santista, em São Paulo, Salvador e Santa Catarina provocaram revolta nas redes sociais neste domingo dos que continuam seguindo as regras de isolamento social e uso de máscaras, recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para conter a disseminação do vírus.

Aglomeração nas praias no RJ

No Rio de Janeiro, que registra pelo nono dia seguido aumento no número de mortes, chegando a 53% em relação a duas semanas atrás, neste domingo (30) a população ignorou as medidas  estabelecidas pelas autoridades municipais que não liberam a permanência nas faixas de areia e lotaram as praias.

Em Ipanema, na zona sul, o cenário era típico de verão, com os guarda-sóis ocupando toda a faixa de areia e muita gente aglomerada sem distanciamento social e sem máscara.

Para efeito comparativo, se o Rio de Janeiro fosse um país, ficaria em segundo lugar no número de mortes por um milhão de habitantes.

Na cidade do Rio de Janeiro foram registradas 9.566 vidas perdidas para a Covid-19 e o total de casos confirmados soma  89.434, de acordo com a Secretaria Estadual de Saúde. Em todo o estado, são 16.027 mortes e 223.302 casos confirmados.

Aglomerações nas praias de SP

Na Baixada Santista, uma multidão lotou as praias de Santos, no litoral de São Paulo, sem máscara e desrespeitando o distanciamento social, para aproveitar o dia ensolarado como se a pandemia tivesse acabado ou já existisse vacina.

Em todas as cidades da Baixada Santista as praias estão liberadas para prática de esportes individuais, assim como banho de mar e esportes na água.

Também houve registro de aglomeração na praia de São Vicente, litoral paulista, na praia dos Milionários e no Itararé.

A Baixada Santista totaliza 48.911 casos confirmados de Covid-19 e 1.769 mortes. Ao todo, são 2.452 casos suspeitos, 70 mortes sob investigação e 37.429 pacientes que se recuperaram.

São Paulo é o estado com a maior quantidade de casos, com 756 mil registros e 29.978 mil óbitos confirmados. Se o estado de São Paulo fosse um país, ficaria em quarto lugar em número de mortos e o quinto com mais casos de coronavírus no mundo.

Na capital São Paulo, muita gente aproveitou o clima para visitar os cartões-postais da cidade, como a Avenida Paulista e o parque do Ibirapuera.

Aglomerações nas praias de SC

As praias e calçadões de Florianópolis ficaram lotadas mesmo com decreto que proíbe a permanência de pessoas nesses locais. Houve ainda festa irregular em Passo de Torres, no Sul do estado, encerrada pela polícia. Em Balneário Camboriú, no Litoral Norte, duas festas foram encerradas e um bar foi interditado.

Santa Catarina tem 146.864 casos confirmados e 2.235 mortes por Covid-19.

Aglomerações nas praias de Salvador

Segundo estado com mais casos de coronavírus, atrás apenas de São Paulo, a Bahia também teve movimentações nas praias neste fim de semana. A praia de Itapuã, em Salvador, ficou lotada mesmo com a determinação da prefeitura de fechamento da orla da capital. Imagens que circulam nas redes sociais mostram calçadão e a areia com muita aglomeração e sem distanciamento.

As praias de Salvador estão fechadas desde março, com banho de mar e atividades na areia proibidas, conforme decreto municipal.

O estado registra 256.062 casos de coronavírus e 5.344 pessoas perderam a vida.

Mundo ultrapassa 25 milhões de casos

O mundo ultrapassou a marca de 25 milhões de casos de Covid-19, segundo levantamento feito pela universidade norte-americana John Hopkins. A instituição tem monitorado a situação do vírus desde o início da pandemia. O número de mortes causadas pela doença chegou a 8,4 milhões.

O Brasil está em segundo lugar no ranking, segundo o levantamento. Os Estados Unidos vêm em primeiro, com 5,9 milhões de registros e 182,9 mil mortes pela doença. Depois do Brasil, a Índia é o país com a maior quantidade de casos, com 3,5 milhões.

 

 

Fonte: CUT Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

13 − quatro =