Depois de queda, média móvel de mortes por Covid-19 volta para a estabilidade

Após 93 dias sem alta na média móvel de mortes por Covid-19 – e que na última sexta-feira (24) teve um aumento alarmante de 28% – o Brasil voltou a apresentar estabilidade no comparativo com as duas semanas anteriores. Neste domingo (26), o país teve 238 mortes em decorrência no novo coronavírus, elevando para 594.484 o total de vidas perdidas desde o começo da pandemia.

Segundo o consórcio de imprensa, a média móvel deste domingo foi de 528 óbitos, um aumento de 14,5%, maior que a registrada há 14 dias. De acordo com infectologistas, no entanto, a variação de 15% é determinada como ponto fundamental para que se mude o patamar de risco para alta ou queda.

Após uma semana de altas e recordes provocados pelo lançamento de dados represados do Rio de Janeiro e São Paulo no fim de semana passado do dia 18, o índice aponta média de 16.027 novos diagnósticos, 2,93% a mais do que há duas semanas.

Em 24 horas, o Brasil registrou 8.668 novos diagnósticos positivos e 243 novos óbitos por Covid-19. Em toda a pandemia, são 21.351.972 contaminados pelo vírus e 594.443 vítimas em todo o território nacional.

Após uma semana com números acima de 30 mil casos, a média móvel voltou a ter redução e agora é de 16.170 infecções por dia. Os números elevados da última semana estão relacionados a uma atualização no sistema do Ministério da Saúde, o que levou ao registro de milhares de casos dos últimos que não haviam sido contabilizados.

Na semana passada, os dados diários do consórcio também foram afetados por represamentos de casos em São Paulo, que incluiu dezenas de milhares de infecções de meses anteriores. Também na última semana e na terça, o Rio de Janeiro teve problemas no sistema de notificação e não divulgou os dados. Roraima e Bahia foram outros que tiveram problemas.

 

Vacinação

O Brasil registrou 1.792.372 doses de vacinas contra Covid-19, neste sábado. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 683.772 primeiras doses e 1.076.313 segundas. Também foram registradas 3.009 doses únicas e 29.278 doses de reforço.

Ao todo, 144.712.060 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil, e 82.657.173 delas já receberam a segunda dose do imunizante.

Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 86.849.107 pessoas com esquema vacinal completo no país.​

Com isso, 91,86% da população com mais de 18 anos já recebeu ao menos uma dose (nesse caso, a 1ª dose de alguma vacina ou o imunizante de dose única) e 53,58% (também com mais de 18 anos) recebeu as duas doses recebidas ou a dose única da Janssen.

 

Fonte: CUT Nacional

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − 6 =