CNM tem novo site e é a primeira Confederação a migrar para o Portal CUT

A Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) tem um novo site no ar e foi a primeira confederação CUTista a migrar a sua plataforma de comunicação para o Portal CUT, que já tem em sua estrutura compartilhada 21 estados.

Não foram só a boa estética, a audiência que cresce a cada ano, nem a qualidade dos conteúdos, a constante melhorias técnicas e muito menos a garantia de segurança digital que fizeram a CNM/CUT escolher o Portal CUT como nova ferramenta de comunicação da entidade.

O presidente da CNM/CUT, Paulo Cayres, o Paulão, disse que escolher o Portal CUT foi estratégico.

“Escolhemos o Portal CUT por ser de uma entidade de classe, que representa a classe trabalhadora e pela qualidade da plataforma, que não deve e perde para nada e ninguém. E, lógico, estar na rede CUT é uma estratégia para fortalecermos a comunicação da nossa central e não das entidades privadas”, explicou.

O secretário de Comunicação da CUT, Roni Barbosa, disse que o Portal CUT se tornou o maior portal do mundo do trabalho no Brasil, uma referência para as posições da classe trabalhadora e para toda a população, que quer informações de qualidade, fontes seguras e de credibilidade.

“O Portal CUT representa a voz dos trabalhadores que não se identificam nos veículos tradicionais e da imprensa comercial. Ter a CNM junto com a gente, em rede, é mais do que importante. No portal CUT, as informações são dadas com o viés do trabalhador para o trabalhador”, afirmou.

O secretário de Comunicação da CNM/CUT, Heraldo Silva, disse que a CNM nunca teve dúvidas sobre estar junto com a CUT neste Portal.

“A gente só vai conseguir a vitória se estivermos juntos e forte e está é a nossa ideia. Não temos mais dúvidas de que só caminhando um do lado do outro é que as coisas vão dar certo”.

Paulão afirmou que a comunicação é alma do trabalho e da luta que a CNM e o movimento sindical CUTista já faz, mas que se tornará ainda mais importante como instrumento de luta, principalmente no elevado grau das redes sociais que existem hoje.

“Ter um novo site moderno e tecnológico é só um das estratégias de comunicação da CNM/CUT, nosso plano é intensificar a comunicação através da integração com todas as redes sociais, Facebook, Instagram, Twitter, entre outras. E para alcançarmos mais pessoas e sairmos da nossa bolha é fundamental uma rede de comunicação com nossas federações e sindicatos”, concluiu o dirigente, que complementou: “A gente enquanto dirigente temos que valorizar os nossos veículos de comunicação, não só da CUT e da CNM, mas também da TVT e Rede Brasil Atual. Juntos somos muitos mais fortes”.

 

Sobre o site

O Portal CUT em 2020 teve mais de 4 milhões de acessos é visto no mundo todo, todos os dias. Toda atualização feita no site, seja para a nacional, um estado ou um ramo, entra como uma opção para as demais, criando assim uma rede de melhorias constante.

Os estados e ramos não precisam se preocupar com segurança ou o servidor, visto que toda a infraestrutura do portal da CUT está nos servidores AWS Amazon, garantindo uma segurança de 99.99%.  Além disso, é possível importar os conteúdos e reportagens do Portal CUT para as páginas dos sindicatos, federações e confederações que estão na rede CUTista de forma otimizada.

O Portal CUT está separado por editoriais: Brasil, Trabalho, Economia, Cidadania, Internacional, Sociedade, Cultura e Opiniões e é atualizado todo dia.

“As outras confederações, federações e as estaduais que queiram estar junto conosco no Portal são muito bem-vindas. Nenhuma entidade perderá sua identidade e terá total autonomia na gestão do seu site. Tem espaço para toda a rede CUTista no Portal. Venha!”, finalizou Roni.

 

Fonte: CNM/CUT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − dez =